Dúvida

O que fazer com a dúvida?

 Devo conduzi-la a outra, ou ignorá-la de uma vez? 

Torná-la inexplicável, ou cíclica como na filosofia?

 Quantas perguntas!? Quantas interrogações!? Por que?

 Têm-se tantas exclamações  a serem dadas.

 Por que entortá-las?

 Perguntas são inúteis, não me levam a nada.

Só me deixam confuso tentando encontrá-las. 

 Mas a dúvida me fascina, não tenho como explicar.

 E a alegria é expressiva, quando momentaneamente consigo clarificar.

(Julio Cesar Nunes de Oliveira)

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: