Tarde quente

Estava quente, temperatura perto dos seus 29°C! Estava já no começo da tarde! Tanto calor assim acaba nos deixando meio indispostos para qualquer atividade. Resolvi tomar um banho gelado, para refrescar o corpo! A casa estava vazia e bem silenciosa! Comecei a encher a banheira, enquanto a banheira enchia, fui até a cozinha para pegar uma taça de vinho, aquele mesmo vinho que aviamos tomado na noite anterior! Lembrar dos acontecimentos daquela noite me fez abrir um grande sorriso, me peguei rindo ao lembrar de cada momento que passamos naquela noite! O jantar para dois que eu havia preparado para nós, ao fundo, estava tocando uma bela canção de Edith Piaf na vitrola antiga que você tinha comprado em um bazar de relíquias por uma pechincha. Não demorava muito e logo você chegou em casa, estava trajando um lindo terno claro, com uma camisa branca por baixo e um sapato social muito elegante, o mesmo que eu tinha lhe dado de presente no mês do seu aniversário! Sempre gostei de lhe preparar surpresas como este jantar, mas você não era diferente, gostava sempre de me mimar, naquela noite tinha trago lindas Tulipas brancas e ao meio do ramos de flores, estava uma tulipa vermelha, majestosa, se destacando das demais! Eu louco para lhe fazer uma surpresa e é logo você quem me presenteia com uma surpresa desta! Corri para os seus braços, peguei as flores e pude sentir um perfume muito gosto, logo pulei em você, passando os braços em volta do seu pescoço e lhe dei um grande beijo, enquanto você me envolvia em seus braços! Logo te puxei pela não e te levei até a mesa, que já estava montada, com duas velas perfumadas, e agora as flores que você havia me presenteado! Jantamos e passamos a noite toda conversando, relembrando dos momentos que passamos juntos, dos desafios que encontramos nos nosso dia-a-dia. Fomos para a Sala e ficamos sentados no chão em frente ao sofá, com as taças de vinho na mão, e o clima foi esquentando,  ali mesmo começamos a nos amar…! Me esqueci da banheira com água! Subi correndo as escadas com a taça de vinha na mão que tinha acabado de pegar na cozinha e me perdi pensando na noite que passamos  juntos kkkkkkkkk’! Por poucos centímetros, a banheira quase transbordou, tinha só o espaço suficiente para o meu corpo antes que a água fosse derramar! A água não estava gelada como eu queria, mas estava bem morna, o banho foi lento, delicado e bem demorado! Não me esqueci de nenhum centímetro sequer do meu corpo! Já passado um bom tempo no banho, me levantei, peguei a toalha e me sequei e logo sequei o chão do banheiro, pois sei que você não gosta que eu deixe o banheiro todo molhado, tirando aquela vez que passamos a tarde na banheira, tomando banho juntos, um lavando o outro até o momento que deitei nos seus braços, mas como não prestamos, logo começamos uma guerra de água que no final acabei nos seus braços novamente e nos amamos ali mesmo! Depois de ter esvaziado a banheira, secado o chão, me enrolei na toalha e fui para a cama, me joguei com tanta preguiça na cama, que dava até dó da minha pessoa! Puxei um livro e comecei a ler! Ali mesmo na cama, com aquela tarde quente, e o vento entrando pela janela! Como de costume, me perdi no livro, e logo me desliguei do mundo, só notei que você chegou quando pulou em cima de mim, me dando um beijo na nuca! Aquele beijo me fez suspirar, me arrepiei todo com o beijo, você como não é nada bobo, notou que eu tinha ficado arrepiado e começou a rir de mim! Me destes outro beijo na nuca, mas lento e muito mais molhado, sua mão começou a descer pelo meu corpo e a minha toalha já não me protegia mais, estava com o bumbum despido, você foi descendo pelas minhas costas me beijando, passando a língua e à medida que ia descendo, mais arrepiado eu ficava, logo você esta mordendo a minha bundinha, passava a língua na minha entradinha, com movimentos suaves! Aquela sensação estava me deixando loucamente excitado e você não estava ao contrario de mim! Logo você tirou o que lhe faltava de roupa e logo estávamos ambos nus, com os corpos entrelaçados, jorrando calor e paixão para o alto! Enquanto nos beijávamos, você passava a sua mão pelo meu corpo e logo você colocou dois dedos em minha boca, para que eu os chupasse, logo você levou os teus dedos molhados para a minha entradinha e começou a me penetrar enquanto me beijava! Não demorou muito até você encontrar o ponto G do meu corpo, nesse momento, meu corpo lhe desejava muito, te desejava a cada momento, mas você não queria me deixar ser seu, não naquele momento! Tirastes os dedos de dentro de mim, me pegou pela granja, não com violência, mas de uma forma doce, me trazendo para perto de você, voltou a me beijar e logo estava de joelhos para você, com cada centímetro de você na minha boca, era hora de te fazer subir nas nuvens, te fazer suspirar, era minha vez de te fazer me desejar e assim foi, a cada movimento que eu ia fazendo, você segurava com mais força e mais força na minha franja, aquilo me atiçava, você estava me dominando em todo momento, até o momento que você não aguentou mais, me puxou para cima e me jogou de costas na cama, logo veio para cima de mim, minha saliva foi tudo que tinha para te lubrificar naquele momento, se ajeitou bem devagar, te olhei nos olhos, um olhar que dizia, vai com calma, não me machuque, mas era o mesmo olhar que mandava você me possuir de todas as formas, aos poucos você foi me penetrando, bem lentamente, conseguia sentir cada centímetro de você me invadindo, conseguia sentir o calor do seu membro dentro de mim, consegui sentir o meu corpo se abrindo lentamente para você!Logo começou a aumentar a velocidade, a cada batida dos nossos corpos, eu gemia de prazer, eu gritava pedindo mais, e aquilo te deixava cada vez mais louco! Me fez subir em cima de você e começar a cavalgar enquanto segurava na minha cintura e me ajudava com os movimentos, eu apertava forte os seus peito, deixando posteriores marcas deste amor intenso que estávamos sentindo! Não contente, você ficou de pé e me pegou no colo, fazendo-me passar as pernas na sua cintura e meus braços em seu pescoço enquanto me fazia subir e descer do seu membro! Mas tarde estávamos de volta na cama, desta vez comigo de costas para você e com as mão apoiadas na cama, você me penetrava mais forte a cada batida quando você me penetrou pela ultima vez, desta vez foi bem mais fundo e parou, urrou de prazer,  senti seu sêmen dentro de mim, ele saiu fervendo de dentro de você e foi me invadindo enquanto teu pau pulsava dentro de mim! Quando saístes de mim, seu sêmen começou a descer pela minha bundinha, você pegou a camisa e começou a me limpar, deitou do meu lado e fez com que coloca-se a minha cabeça no seu peito! Naquele momento, estávamos exaustos, os dois detonados um ao lado do outro, mesmo assim, me levantei e deitei em cima de você, com as mãos no seu peito, te olhando nos olhos, desejando que esse momento nunca chega-se ao fim!

 

 

( Autor desconhecido C. S.)

Mais um texto  do meu amigo !

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: