“-Por que…?”

Sinto uma pressão na garganta quando tento falar, “- Por que…?”, as palavras doem dentro de mim quando penso em dizer, ” – Por que…?”, lágrimas desprovidas de sentimento algum descem, sem querer. Meu coração acelera ao ver uma mensagem e não ser você a mandar, minha vida desanima, ao ver que não fui bom o suficiente para não me deixar, lhe ofereci tudo o que sempre quis, e tentei fazer tudo que pude, para lhe agradar, lhe dei tempo, espaço, lhe deixei respirar, lhe deixei a vontade para ir e voltar, lhe ajudei a ser feliz e acalentei quando estava a chorar, lhe dei atenção, estava a todos ouvidos, para quando precisar, então, “- Por que…?”,” – Por que…?”, tente me explicar, rasga logo o meu peito faça-o  sangrar e que a cicatriz fique bem grande para que possa sempre lembrar, exijo um fim, não quero continuar, a cicatriz é como uma tatuagem, logo para de sangrar,  mas essa dor que sinto é dolorosa e persistente, a mesma quer e  pode me matar.

 

( Julio Cesar Nunes de Oliveira)

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: