Não a nada antes de ti, pois de teu ventre deu-se o início e não haverá nada que possa lhe substituir, do primórdio de minha existência ao fim da tua, cuidarei de minha deusa mortal, mesmo depois de criar laços com outro ser divino, pois esse sim deveria ser um nome aclamado e adorado por nós meros mortais, mãe.

 

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: