Ser útil ou agradar seu ego

 

O normal e acho que até natural entre as espécies, é prevalecer o mais belo, forte e inteligente, ou seja, aquele que se destaca em meio aos outros.

Enquanto animal racional, desejo o mesmo de forma consciente, mas inconscientemente o que procuro de fato é o contrário, gosto de pessoas problemáticas, no bom sentido é claro, a alguém que aparentemente não possui problemas, eu não poderia acrescentar nada além de elogios, adoração e até um certa inveja dependendo da situação, mas quando se trata de alguém supostamente problemático, eu posso dar apoio e ajudar de todas as formas possíveis de acordo com minhas limitações, ser útil para algo ou alguém, na minha concepção é melhor do que apenas desejar ser ou ter algo ou alguém.

Quando falo de gostar, não me refiro a amor, pois esse é um estado fixo em minha vida, amar a todos independente de quem seja, enfatizando o amor quando for merecido e recíproco, ou seja, essa atração que sinto, não é um amor específico, mas uma necessidade incessante de mostrar, que tudo é possível desde que aprendamos a nos superar gradativamente, dia a dia e que a verdadeira felicidade está em tudo e ao mesmo tempo em nada, é tão simples, que parece ridículo, mas a felicidade depende apenas de você e da forma como vê e interpreta o todo.

A felicidade é um estado temporário de gratificação, mas o que torna a felicidade gratificante é o trabalho árduo que se passou até chegar a mesma.

 

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: