Sempre fui louco para ser biólogo ou veterinário, e até hoje acho incrível até certo ponto.

Essas profissões fazem exatamente o contrário do que minha filosofia de vida prega, “tratar um ser vivo como tal, sem diferença de raça, sem ultrapassar a zona de conforto do próximo e isso tem a ver com não invadir território de animais selvagens e muito menos tentar pegá-los, ajudar apenas quando me for pedido ou quando minha solicitação for aceita, não tirar proveito de qualquer ser vivo, principalmente aqueles que conseguem expressar sentimentos de forma evidente, e se o fizer pelo menos ser grato, e não tratar apenas como comida, mas como um sacrifício involuntário para saciar minha fome…”, tenho uma lista bem grande de coisas a não se fazer e toda ela feita através de minha observação.

Biólogos não só estudam o copo do animal para saber como funciona, mas também por vezes tem que cuidar e ver o bicho morrer, ele invade o espaço natural, e ao invés de só observar, ele meche, pega, deixando o animal desconfortável e sem muita saída, não sou hipócrita, eu sei que por muito tempo isso foi necessário para entender melhor, mas hoje em dia, é desnecessário, o veterinário segue a mesma linha, com o diferencial, que ele cuidam dos animais, pelo menos os adestrados, se você quer ser abrangente, tem que se especificar em um ou dois animais e assim auxilia-los, mas e os outros?
Se queremos ajudá-los então temos que fazer isso com todos e não com alguns específicos, eu sei que se especializar em todos é praticamente impossível, não culpo, ninguém. Mas se vou ser injusto, que seja com todos.
Desde pequeno sempre gostei de ver os animais de longe, nunca foi meu objetivo pegá-los apesar de por vezes desejar isso, a única coisa que eu desejo é contemplar a beleza e fazer minha parte para mante-la assim.

Obs.: Posso ter errado por envolver uma ciência que não domino, estou apenas me baseando no que sei a cerca dela, então me corrijam se necessário.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: