Lua

Quando olho para o céu buscando um mar estrelado e me deparo com a escuridão silenciosa e sombria, volto a terra e olho o horizonte, são luzes expressivas volumosas e até gritantes, me hipnotizam por instantes, até que me vejo novamente apreciando o céu, procurando ao menos uma luz em meio ao véu, mesmo que apenas um vislumbre.

Ao olhar atentamente começo a entender a escuridão, ela engoliu todo o céu, para que o foco fosse apenas um circulo luminoso, que se sobressai em meio a multidão.

Mesmo sem luz própria, deixa estarrecido qualquer um que a vê, ainda que uma cidade de estrelas na terra estejam acesas ao entardecer, basta apenas um ponto grande e luminoso nos céus para eu me perder.

 

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: