Íncubo O Demônio de Coração (em andamento)

Olá, sou Morsed um anjo caído ou como sou mais conhecido Incubo, passei toda a minha vida terrena procurando o amor verdadeiro e no fim nunca encontrei, pois experimentava de tudo com o intuito de encontrar, não me importava se com mulher ou com homem, sempre procurei o amor, mas de formas erradas, como no sexo, ou seja no prazer e descobri que as coisas não são assim, mas já era tarde de mais, dormi com vários humanos e nunca consegui sentir nada por eles além do prazer e uma atração que não sabia como explicar. Morri aos meus 50 anos, com uma doença sexualmente transmissível, agora de quem, kaka não faço ideia.

    Depois de morrer, minha alma foi levada ao inferno, não preciso falar porque não é verdade? Após tantos anos de luxuria não seria muito lógico eu ir para o céu, no inferno virei o que sou hoje, um demônio que se alimenta daquilo que vivi até sucumbir pelo mesmo. Não acho que pequei, só estava atrás do meu amor verdadeiro, que por sinal não consegui encontrar infelizmente, mas o todo poderoso não deve ter achado o mesmo.

   O fato é que não queria ser isso, posso ter virado um demônio, mas ainda sinto algo, uma atração pelos humanos que não me deixa feri-los. Resultado, fui expulso e obrigado a viver com os humanos, nasci em um corpo mortal, mas a minha alma apesar de humana era essencialmente de Incubo, os meus desejos e fantasias por eles são muito fortes e não sei como poderei me controlar, mas é uma promessa que faço, farei o possível para que a morte de ninguém seja necessária para saciar minha sede, afinal serei meio mortal, sei que posso me controlar.

   Não sei se isso pode ser considerado um castigo, vou nascer novamente,  terei uma nova chance de viver e continuar a procura do meu grande amor, a única diferença é que serei meio incubo e posso acabar matando quem estou a tanto tempo procurando, que  ironia do destino não? 

  Passei minha vida toda, ficando com as pessoas por prazer, até que morri por causa do mesmo e agora que voltei, as pessoas é que vão morrer pelo  prazer que eu irei proporcionar.

    Nos primeiros meses de gravidez, fiz com que minha progenitora, comesse bastante chocolate, visse bastante filmes de terror e caminhasse  muito, não sei se as pessoas sabem, mas nem todo o prazer vem do sexo, então anotem. Mais para o final da gestação, fiz com que ela risse com qualquer piadinha boba, escutasse muita musica e fizesse sexo, queria me sentir nutrido e para isso não precisava só de comida e líquidos, mas também de endorfina, para quem não sabe é uma substancia liberada pelo corpo quando se sente prazer, melhor dizendo ela provoca prazer.

  Estava muito impaciente e no penúltimo mês fiz a bolsa se romper, não aguentava mais ficar lá dentro, afinal eu já sabia o que tinha do lado de fora, nasci em Dezembro de 1996,  numa sexta feira as 24 horas do dia 31 e meu nome, acreditem se quiserem é Gabriel, nome de anjo, que ironia não?

  Depois que nasci, foi bem difícil me controlar, com 1 ano e meio de vida, já sabia falar algumas palavras e andava um pouco, minha primeira palavra foi mamãe, porque? Sempre que a chamava, ela me pegava no colo e eu aproveitava para mamar e amaciar os seios dela, não me julgue, eu precisava saciar minha cede de demônio, mas de certa forma eu me alimentava de qualquer pessoa que me pegasse, aos poucos fui crescendo e me controlando, com 5 anos já me masturbava e já era viciado em chocolate, tinha que me controlar de alguma forma não é verdade?

  Com 15 anos perdi minha virgindade, quase matei a menina, mas o pior é que ela gostou e dês de então não sai do meu pé, acho que tirei a virgindade dela também, mas não vem ao caso.

   Aos 18 anos a idade em que os jovens se transformam em projeteis de homens e que por sinal é minha idade atual, acho que encontrei o que chamo de primeiro amor, tá certo fiquei com muitas pessoas antes disso, mas nunca gostei de nenhuma, no final acho que vou me dar bem, o nome dela?  Eridesa Angela Casin, tem 19 anos, cabelos longos castanhos escuro, olhos negros feito a noite, lábios bem desenhados e o rosto arredondado, ela tem uma fascinação pelo sobrenatural  é extrovertida e eclética, qual o defeito dela?

Não gosta de mim, me acha muito pegador e ela quer algo serio, uma coisa eu garanto, ela ainda vai ser minha.

   Sabe quando você tenta se aproximar e ela faz o possível para se afastar? Até parece que ela sabe quem sou e me evita por isso, essa jovem me atrai muito e não quero me conter, ela vai ser minha e não pretendo usar meu lado demônio para isso, vou conquistá-la aos poucos mostrando quem sou e o quanto gosto dela.

   Apesar de ser cobiçado e rodeado de pessoas, me sentia só e sempre me pegava lembrando dela, Eridesa, não tem como um anjo como ela se apaixonar por um demônio, seria muito contraditório, mas vou mostrar a ela que sou diferente, em minha vida passada por ser muito solitário escrevia poemas e versos, adivinhem, ela gosta de poemas e não imagina que uma pessoa como eu goste disso, então escreverei um poema para ela e lerei em frente ao clube de poesia, ainda não faço parte, mas isso é fácil eu acho, o básico eu já sei, escrevo poesias e modestamente escrevo bem, vou mostrar umas criações minhas e ver se posso entrar no clube, se posso não, eu vou entrar, não é possível que não gostem das minhas poesias.

Momentos depois:

   Estou nervoso, entreguei  meus poemas e pediram que eu ficasse do lado de fora enquanto eles leem.

   Que demora!

   Respira fundo e se acalma você vai conseguir, nossa por que estou tão estressado por isso? Afinal se não conseguir entrar, sempre vai ter outra chance de mostrar meus dotes a ela.

  Opaaa terminarão e estão vindo para o meu lado, nossa não estão com a cara boa, odeio isso, esperar não é comigo. Ela veio junto, será que ela vai me dar a noticia?

-Gabriel Alfonse Oliveira, interessante suas poesias, nem parecem ter vindo de ti, foi mesmo você quem fez né?

Diz o representante do grupo.

Eu ironicamente respondi:

– Me desculpe, mas se tivesse prestado mais atenção, teria visto minha assinatura no canto, ela não está lá por acaso!

Risadas ao fundo, e ele responde:

– Você sabe que precisa da nossa aprovação para entrar no grupo e que não está ajudando nada em nossa decisão com esse argumento ridículo!

Como revidei?

Me fiz de vitima é claro:

– Nossa pensei que o grupo de poesia fosse uma forma de nos expressarmos com a alma, em forma de escrita no papel e não uma forma de excluir pessoas menos dotadas de inteligência, vocês dizem serem descriminados ou pré- julgados pelos populares, mas seguem os mesmos exemplos, meus parabéns, aprenderam a serem idiotas!

Depois disso me virei e sai, espero que tenha dado certo, ela ficou me olhando o tempo todo.

De repente ouço um grito ao fundo, meu coração acelerou, era ela, na mesma hora eu parei e olhei para trás:

-O que foi?

Disse meio revoltado e ela responde:

-Por favor desculpe o Aurélio, ele se sentiu ameaçado e se defendeu, nós gostamos dos seus poemas e seria muito bom tê-lo conosco!
-Mas fala isso por todos ou por eles, por que sei que não gosta de mim e caso não seja de seu agrado, não entro no grupo.

E novamente me fazendo de vítima eu não presto, mas faço de tudo por ela.

Com a voz alterada ela me responde:

– Se estiver querendo entrar no grupo para me agradar, esqueça, só acho que é um desperdício, seu talento não ser divulgado e lido por nós, por que até agora, foi a única coisa que vi de bom em você, não me faça arrepender!

Nossa eu vou casar com ela, estou muito feliz por ter sido ela a me chamar, vou virar e dizer que aceito, como quem não quer nada:

-Esta bem eu entro sim, mas só por que gosto de escrever!

Agora sim posso ir embora, acho que ela ainda não gosta de mim, mas posso dizer que comecei vencendo a batalha.

   Olha só, fui entrar na sala de aula e o que tinha na minha carteira? Uma lista com regras e horários do clube, fazer o que né? Boa parte do clube é preenchida por nerds…, o que eu não faço pelo amor viu? 

 Bom não deve ser tão difícil acompanhar o pessoal afinal eles são nerds e eu um demônio, quer dizer meio demônio.

Momentos depois ao ler a lista de regras no intervalo;

 Interessante, no intervalo eles lancham e vão para a sala do clube para discutirem temas, ok… espere ai eu estou no intervalo e não estou lá, me ferrei!

Alguns minutos depois…

   Que legal cheguei na sala e a porta está fechada, vou levar bronca do Aurélio no meu primeiro dia no clube, na boa a mãe dele não devia gostar muito de crianças e pensou que iria ter um livro e não um bebê, chamar o menino de Aurélio é sacanagem, mas ok se concentre, chegar atrasado e ainda ficar parado de frente a porta pensando em besteiras, só eu mesmo viu!

   Pense na vergonha quando bati na porta e entrei…, todo mundo parou de debater e me encarou, ai vem o Aurélio e me diz “-Depois temos que conversar meu caro…” bla bla bla ele é o tipo de pessoa que eu evitaria conversar, é muito chato, só por que não se diverte acha que os outros também não devem, acho que ele é virgem, vou ter que arrumar uma garota pra ele, quem sabe não amanso a fera? E eu novamente viajando… Bom onde eu parei? aaaa é entrei atrasado e vi o pessoal discutindo sobre como conseguir fazer poesia com mais facilidade, por que não é sempre que estamos inspirados, pronto, agora eu consigo me redimir pelo atraso, em minha vida passada criei uma forma de fazer poesia sem ter inspiração, não aguentava mais ficarem me pedindo para fazer, o pior é que mesmo assim continuavam a me pedir, dessa vez com a desculpa de que não tinham entendido oque eu tinha explicado, mas não vem ao caso, então entrei no debate para expor minha ideia:

– Opa tenho uma ideia, quer dizer, acho que tenho a solução, mas é claro, vou dizer caso todos estejam de acordo, não vou obrigar ninguém a fazer o que falo.

O pessoal me olhou com uma cara do tipo, “sei… você…?” Ai eu peguei uma folha e comecei a escrever e explicar:

– Primeiro dê um nome a sua poesia, depois pense em 12 ou mais palavras, (contanto que sempre sejam números pares), essas palavras devem ser relacionadas a esse nome, em seguida, coloque todas as palavras em ordem alfabética, tendo feito isso, pegue as mesmas e  as coloque de par em par, cada par em uma linha, pois no final as duas palavras formaram uma frase com os devidos conectivos, quando terminarem de formar os pares, procurem palavras que possam fazer ligamento com as palavras alfa e beta, tentando manter a coerência entre as linhas, fazendo isso seu poema ou verso estará pronto.

   Acreditem se quiserem, mas ainda teve gente perguntando como fazer, será que não fui claro?

  Fiquei um bom tempo explicando e explicando até que finalmente entenderam, ai começaram a comentar, “Não é que deu certo…”, “Nossa até que ele não é tão burro…”, quem disse que eu sou burro? Sou tão inteligente, eu em? Acho que só pelo fato de eu ser pegador e um pouco popular, me julgam burro, que feio, nam nam nam!

   Deixando de lado a ignorância deles, conseguimos fazer vários poemas e me diverti muito, o pessoal só não sabia se expressar e ainda não sabem, eu dei um jeitinho para expressarem o sentimento de forma rápida, mas não da forma certa.

  Detalhe Eridesa viu meu empenho em ajudar e o quanto me diverti ajudando, acho que ela está gostando do que vê, que bom, adoro isso! Já cheguei a vê-la sorrindo em quanto olhava para mim e até recebi elogios dela, por causa da ideia que tive.

   Como sou uma pessoa sociável acabei deixando algumas pessoas sem a minha atenção por conta do grupo de poesia, acho chato isso, mas eu quero e preciso  da Eridesa, não posso deixar essa oportunidade passar, agora, algumas pessoas só se afastaram mesmo por causa de minhas novas amizades, nunca liguei muito para isso, por que já sofri bastante por amizade então não é agora que vou começar a me preocupar, ainda mais  quando são falsas, quem eu preciso vai estar sempre ao meu lado, mesmo que não goste de minhas escolhas.

    Esses dias estava no meu face e conheci um jovem, Asmodeus  era o nome dele, muito legal por sinal  e o melhor, ele disse estudar na mesma faculdade que eu, o tadinho disse que tinha medo de se aproximar, por que eu poderia envergonha-lo na frente das pessoas, nunca faria isso, mas ok eu o adicionei e sempre que entro conversamos, disse que ainda não quer me encontrar na faculdade prefere online e por mim está  bem, conversamos tanto que esqueço de muitas coisas, ele é inteligente e cheio de assuntos, adoro isso! Asmodeus  é bem frio, acho que deve ter sofrido bastante nesse começo de vida e se depender de mim vou ajuda-lo, apesar de ter uma parte minha de demônio ainda tenho coração não é verdade?

  Esqueci de um detalhe, esse jovem não tem foto de perfil, o que sei dele é o que o mesmo me diz, super discreto, gosto desse mistério dele, será que já o conheço? E como ele deve ser?  Eu sou muito curioso, mas não quero apressa-lo, quero que fique a vontade, estamos muito bem como estamos! Uma coisa interessante que achei sobre o nome dele, é o nome de um anjo caído da luxuria, dizendo ele que a mãe dele é atea,  achou o nome bonito e pronto colocou nele, aa também achei o nome bonito, um tanto forte para um jovem como ele, mas achei interessante.   

   Cada dia que passa tenho menos vontade de ficar com as pessoas, não paro de pensar nela, o que me fazia falta não faz mais, mesmo não a tendo ainda, já me sinto feliz por ter a chance, vou aproveitar  e com certeza vou conquistar a Eridesa, não fico com ninguém a um bom tempo, mas meus desejos de incubo são bem fortes e tenho me privado, ando me empanturrando de chocolate, vendo muito filme de terror, correndo, malhando, tudo que puder me fazer sentir prazer, menos é claro ficar com alguém, antes era só estalar os dedos e já tinha uma transa para a noite ou dia, agora só o banheiro e meu quarto me ajudam com isso…, é amar te priva de muitas coisas, mas vale a pena…, eu espero!

    Hoje aconteceu uma reunião no grupo de poesia, o pessoal resolveu fazer uma mostra do que fazemos para conseguirmos mais pessoas, temos que concordar que eles são bons, mas quase ninguém sabe disso, pois ficamos enfurnados naquele cubículo, o Aurélio não gostou muito, mas  meu texto será o principal, ele odeia admitir que eu sou o melhor do grupo, não tenho culpa, tenho mais tempo de vida que ele, mesmo que não pareça visivelmente. Bom, inspiração sempre tenho, pois  Eridesa está sempre presente nas reuniões, tenho que criar algo realmente bonito para que ela se surpreenda…

   Foi resolvido que nós iríamos apresentar nossos trabalhos no final do mês, preciso fazer algo para impressionar Eridesa, mas por incrível que pareça, não consigo, ela é o motivo da minha inspiração, tenho tanto a dizer e tão pouco espaço e tempo para fazer, estou totalmente perdido…Eu sei que é exagero, mas temos 4 semanas para criar pelo menos um poema descente  e eu estou reclamando da falta de tempo, mas venhamos e convenhamos, para falar de alguém  que se gosta é difícil para caramba, não é qualquer palavra que vai me agradar… 

Uma semana depois

   Estava a conversar com Asmodeus, ele teima em não se mostrar, é do tipo de pessoa reservada um pouco difícil de lhe dar, as vezes nem tenho certeza se esse é o verdadeiro nome dele, mas não preciso me preocupar, afinal eu sou meio demônio que perigo ele poderia me passar? Bom ele me passa confiança, não é algo que consiga explicar, mas ele é legal , divertido, inteligente e misterioso, se o conhecesse pessoalmente seria melhor, com essa coisa de entrar no grupo de poesia, eu acabei perdendo muitos ” amigos”  e acho que ele não iria substituir, mas seria bom ter alguém confiável para conversar as vezes, pessoas para conversar eu sempre tenho, mas pessoas confiáveis já não tenho tanta certeza.

   Havia comentado com Asmodeus sobre o poema que precisava criar, o tadinho é de exatas, não conseguiu me ajudar muito, mas já iniciei o poema e foi graças ele, apesar de ser bem direto, ele acabou me dando umas ideias, o mais difícil é colocá-las no papel, escrevi, reescrevi, as frase não se conectam, eu coloco o que quero, mas não existe coerência, mais parece uma lista de características que eu dei a ela, que raiva, mas vamos lá… Até agora foi o máximo que consegui fazer, na verdade já está pronto, mas a única parte que está bem conectada é essa, não posso deixar o tempo passar

“Antes tão sublime e desfigurada em meus sonhos, mas  agora finalmente  posso lhe ver.

Sei teu nome e é divertida, tua presença  é impossível não querer.

Indiferente quando me aproximo, simplesmente se afasta e me faz perceber, parece gostar  de me ver sofrendo, trêmulo e semi gago mal consigo me conter,  faz me sentir bobo, não penso muito para  falar.

Com um semblante inocente é destemida, se engana ao me odiar,  a repulsa  faz querer sua atenção, mesmo que seja para me xingar.

Teus olhos me desejam consigo perceber, ao me observar  de longe percebo o brilho transparecer.

Difícil não reparar tua beleza, mas sua  indiferença é que  me fez te querer…”

   Até agora foi o máximo que consegui fazer, na verdade já está pronto, mas a única parte que está bem conectada é essa, não posso deixar o tempo passar, tenho que terminar logo isso…

Farofa Filosófica

Ciências Humanas em debate: conteúdo para descascar abacaxis...

Uma Família Verde

anotações da maior aventuras de todas: transformar uma família

No Rastro das Estrelas

porque o divertido mesmo é a busca.

Caminhante verde e venturas

Um delicado verde com mordidas de sonhos e sentidos.

Fragmentos do Natan

Aqui estão apenas fragmentos. Fragmente-se!

Verbo Escrever

Minha voz interior. Minhas Reflexões.

Sara Farinha

Um blogue sobre Escrita, Criatividade e a Vida de Escritor

Windows Live Space

Só mais um site WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: